Foto:Assistência Social
30/09/2019 07:01
CMDCA PROMOVE CAPACITAÇÃO SOBRE A PREVENÇÃO AO ABUSO SEXUAL INFANTIL PARA A REDE DE PROTEÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTE DE NOVA CANAÃ DO NORTE-MT

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA de Nova Canaã do Norte-MT realizou a capacitação sobre a prevenção ao abuso sexual infantil para toda a rede de proteção para Crianças e adolescentes:  profissionais das Secretarias municipais de Assistência Social, Educação e Saúde, Conselheiros Tutelares atuante e candidatos ao cargo, Cuidadoras da Casa Lar, representantes das organizações religiosas e população em geral.  O evento contou com aproximadamente 150 pessoas.

A capacitação aconteceu nesta quinta feira dia 27 de setembro no decorrente ano, ministrada por Milene B. F. Silva e Tatiana Omizolo, residentes no município de Paranaíta e que desenvolvem este trabalho de forma voluntaria, sendo responsáveis pelo desenvolvimento do projeto de prevenção ao abuso sexual infantil – “Geração Protegida- protegendo vidas para o futuro” este que vem sendo realizado em vários municípios do Mato grosso. O encontro teve como objetivo apresentar as metodologias utilizadas no Chá de Bonecas e Encontro de Heróis, eventos que serão realizados neste município no próximo mês, com crianças em situações de vulnerabilidades sociais.

 A violência sexual contra crianças e adolescentes é uma grave violação dos direitos humanos. Trata-se de um fenômeno complexo e multifacetado, que ocorre em todo o mundo e está ligado a fatores culturais, sociais e econômicos. No Brasil, atinge milhares de meninos e meninas cotidianamente – muitas vezes de forma silenciosa, comprometendo sua qualidade de vida e seu desenvolvimento físico, emocional e intelectual.

As experiências de enfrentamento à violência sexual infanto-juvenil demonstram que somente o envolvimento de todos os atores sociais é capaz de produzir resultados positivos na prevenção e no atendimento a crianças e adolescentes. Profissionais das mais diferentes áreas que lidam com crianças e adolescentes em seu cotidiano devem estar preparados para reconhecer sinais de maus- -tratos e de abuso. E não se trata apenas de observar as marcas físicas. Sabemos que, quando uma criança ou um adolescente sofre esse tipo de violência, de alguma maneira “conta” o que aconteceu. Mas nem sempre com palavras, muitas vezes apenas com gestos, comportamentos diferenciados ou por meio de desenhos.

Ninguém melhor que os profissionais que estão em contato com as crianças e adolescentes no dia a dia para perceber tais mudanças. Além da tarefa de captar essas pistas nem sempre tão óbvias, outra importante missão é a de estabelecer uma relação de confiança e transparência, sem preconceitos e moralismos com as crianças e suas famílias. A mobilização de todos os atores sociais é, portanto, uma estratégia fundamental para a sensibilização de todas as pessoas comprometidas com o enfrentamento à violência sexual, rompendo o pacto de silêncio que encobre os crimes sexuais contra crianças e adolescentes. Para ajudar profissionais a desempenharem cada vez melhor seu papel em benefício desta causa a Secretária Municipal de Assistência Social Monica Semeler diz que sempre nas possibilidades executará o trabalho sem medir esforços.

Texto/Fonte: Assessoria de Imprensa